7 de Setembro. Dependência ou morte !

bandeira br (João 14:6) – Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Quero lembrar da questão espiritual. O Brasil foi requerido junto a Portugal, onde um homem com o nome de Pedro, proclamou essa independência. Vale lembrar que  Jesus disse a um certo homem chamado Simão, trocando seu nome profeticamente por Pedro, e disse ”tudo que ligardes na terra será ligado nos céus”. Necessitamos sim, de uma dependência aos céus, para que não haja morte pessoal.

Vejamos um pouco da história do Brasil. Fonte Wikipédia. “No final de agosto de 1822, D. Pedro deslocou-se à província de São Paulo para acalmar a situação depois de uma rebelião contra José Bonifácio. Apesar de ter servido de instrumento dos interesses da aristocracia rural, à qual convinha a solução monárquica para a independência, não se deve desprezar os seus próprios interesses. O Príncipe tinha formação absolutista e por isso se opusera à Revolução do Porto, de caráter liberal. Da mesma forma, a política recolonizadora das Cortes desagradou à opinião pública brasileira. E foi nisso que se baseou a aliança entre D. Pedro e o "partido brasileiro". Assim, embora a independência do Brasil possa ser vista, objetivamente, como obra da aristocracia rural, é preciso considerar que teve início como compromisso entre o conservadorismo da aristocracia rural e o absolutismo do Príncipe.

Em 7 de Setembro, ao voltar de Santos, parado às margens do riacho Ipiranga, D. Pedro recebeu uma carta com ordens de seu pai para que voltasse para Portugal, se submetendo ao rei e às Cortes. Vieram juntas outras duas cartas, uma de José Bonifácio, que aconselhava D. Pedro a romper com Portugal, e a outra da esposa, Maria Leopoldina de Áustria, apoiando a decisão do ministro e advertindo: "O pomo está maduro, colhe-o já, senão apodrece".Impelido pelas circunstâncias, D. Pedro pronunciou a famosa frase "Independência ou Morte!", rompendo os laços de união política com Portugal. Culminando o longo processo da emancipação, a 12 de outubro de 1822, o Príncipe foi aclamado Imperador com o título de D. Pedro I, sendo coroado em 1 de dezembro na Capital.”

<

p align=”justify”>"O cristianismo é o único caminho para fora do abismo epistemológico." (Vincent Cheung)

Cadu
Siga-me

Cadu

Nossos dias são cheios de desafios que, se aproveitados, transformam-se em oportunidades relevantes para obtermos resultados. Tecnólogo, Jurista, Teólogo e SEO do Multiplicador de Conhecimento.
Cadu
Siga-me
0 Compart.
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
+1