A “igreja” e a adoração.

A finalidade da criação do homem foi única. A de haver um relacionamento entre Criador e criação, ao ponto que, o Criador mantinha a criação, com: moradia, alimentação e segurança. Todo relacionamento existe uma segurança, um alimento e o desejo de bem estar.Em troca disso tudo, a criatura deveria gerar um relacionamento, relacionamento este de Senhor e súdito, de Deus e discípulo, de Pai e Filho, De um Deus todo-poderoso e de uma criação que é sua imagem e semelhança, onde o adora em espírito e em verdade pelos seus feitos.

Vamos partir de um princípio. Deus criou o homem com qual finalidade? Gen. cap.1 Deus criou o Jardim do Éden com qual finalidade? Gen. cap.2 Deus estava na viração do dia no Jardim com qual finalidade? Gen. cap.2 Gênesis 3:8.

Voltando a ideia de finalidade de hoje nos reunirmos como igreja.

A finalidade da criação do homem foi única. A de haver um relacionamento entre Criador e criação, ao ponto que, o Criador mantinha a criação, com: moradia, alimentação e segurança.

Em troca disso tudo, a criatura deveria gerar um relacionamento, relacionamento este de Senhor e súdito, de Deus e discípulo, de Pai e Filho, De um Deus todo-poderoso e de uma criação que é sua imagem e semelhança, onde o adora em espírito e em verdade pelos seus feitos.

Deus criou o Jardim do Éden, para ser este local de adoração, para haver encontros com um relacionamento, pois quando adoramos o Criador, queremos a presença manifesta Dele em nosso meio, sendo Ele a chave primordial do ato. O jardim foi criado para esta dinâmica.

Éden que no hebraico significa deleite, isto é, Deus havia criado o Jardim dos prazeres. Para que todo dia Ele fosse adorado por aqueles que Ele havia criado.

No livro do profeta Ezequiel, em seu capítulo 36, do verso 16 em diante, as Escrituras Sagradas fazem menção que, o Jardim do Éden cresceria conforme o homem fosse habitando a terra, dominando a expansão do Jardim. Enquanto o homem caminhava e adorava, o Jardim crescia, e crescia, e crescia.

Então entendemos assim que o homem foi criado para ADORAR A DEUS. A essência do homem é está, foi gerado para adorar o seu criador.

Ministerialmente falando, não importa se somos copeiros, diáconos, obreiros, músicos, sacerdotes santos, temos a função de adorarmos a Deus. Fomos criados pra isso. Isso é algo natural.

 

São fundamentais : MOTIVAÇÃO=PRINCÍPIO.

Motivação errada ou princípio errado, sempre gera morte.

Motivação: Motivação (do Latim movere, mover) designa em psicologia, em etologia e em outras ciências humanas a condição do organismo que influencia a direção (orientação para um objetivo) do comportamento.

Em outras palavras é o impulso interno que leva à ação. Assim a principal questão da psicologia da motivação é “por que o indivíduo se comporta da maneira como ele o faz?”

Princípios: Princípio é toda estrutura sobre a qual se constrói alguma coisa. São ensinamentos básicos e gerais que delimitam de onde devemos partir em busca de algo, verdades práticas que visam treinar nossa mente para melhor discernirmos sobre os caminhos corretos a serem tomados nos objetivos. È através deles que podemos extrair regras e normas de procedimento.

A identidade que apresentamos diante de Deus em comunhão e adoração nada mais é que o conhecimento da verdade divina a cerca de si mesmo, nas diversas áreas e condições de existência.

Quando você entende quem é você em Deus, há uma produção em nós de uma sábia aventura no que Deus te presenteou, claro, exercendo o poder da fé.

Eu tenho dois e-books publicados, que desenvolvem este tema de forma livre, objetiva e aprofundada nas Escrituras Sagradas.

Vou deixar aqui um infográfico para você entender melhor como a Igreja deve se relacionar em comunhão e ao mesmo tempo a adoração vertical acontecer.

Download Infográfico  “A igreja e a adoração”


Download Infográfico  “A igreja e a adoração”


Quer receber estudos Vips primeiro que todo mundo? Preencha o campo abaixo e seja um Multiplicador de Conhecimento.

Cadu
Siga-me

Cadu

Nossos dias são cheios de desafios que, se aproveitados, transformam-se em oportunidades relevantes para obtermos resultados. Tecnólogo, Jurista, Teólogo e SEO do Multiplicador de Conhecimento.
Cadu
Siga-me
10 Compart.
Compartilhar10
Twittar
Compartilhar
+1